Agestab dá mais um passo para a implementação do Programa Vizinhança Solidária Industrial

A Associação Gestora do Distrito Industrial do Taboão (Agestab) se reuniu com os policiais militares responsáveis pelo Programa Vizinhança Solidária em Mogi das Cruzes. O encontro, que ocorreu na sede da 1ª Companhia da Polícia Militar, em Cezar de Souza, é mais um importante passo rumo a implementação do projeto que visa o aumento da segurança no distrito.

A reunião é um desdobramento do encontro no começo de agosto, quando o programa foi apresentado à Agestab pelo coronel José Raposo de Faria Neto, responsável pelo policiamento no Alto Tietê. Desta vez, o presidente da Agestab, Osvaldo Baradel, conversou com o capitão PM Magalhães e a equipe do programa.

“Queremos agradecer o comandante José Raposo e o capitão Magalhães por escolherem o nosso Taboão para implementar uma versão da Vizinha Solidária focada na ajuda mútua entre as empresas”, disse Baradel. “O programa já está bem consolidado em diversas regiões do Estado, mas esta versão adaptada a um distrito industrial será algo pioneiro. No que depender da Agestab, faremos o possível para que ele seja um sucesso, porque todos nós sairemos ganhando: empresas, trabalhadores, moradores e a própria PM”, ressaltou.

O capitão Magalhães informou que está há quatro meses em Mogi das Cruzes. Ele elogiou o empenho da Agestab na busca por meios que possam aumentar a segurança no Taboão. Segundo ele, uma das primeiras medidas que adotou após chegar à cidade foi intensificar as rondas no distrito.

A Agestab tem se notabilizado na busca por ações que aumentem a segurança no Taboão. Por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), a Associação Gestora instalou câmeras na Estrada do Taboão. As imagens são monitoradas 24 horas pela Central Integrada de Emergências Públicas (CIEMP), da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Na próxima reunião mensal da Agestab, ainda em outubro, a equipe do Vizinhança Solidária vai detalhar, aos empresários, o funcionamento do projeto na prática

Além de Baradel, a reunião na 1ª Companhia contou com a presença do diretor da Agestab, Nelson Takeyoshi, e de representantes da Associação Cultural e Agrícola do Itapeti, entidade que também fará parte do Vizinha Solidária Industrial do Taboão.

Vizinhança Solidária

O programa consiste na realização de palestras de conscientização sobre a importância da prevenção primária e sobre as medidas básicas de segurança pessoal e comunitária, além da realização de visitas comunitárias e solidárias por parte dos PMs. Após a capacitação promovida pelos policiais, tutores serão indicados.

Os tutores passarão a ter um papel chave dentro do projeto. Serão eles os responsáveis por multiplicar e reciclar as orientações repassadas inicialmente pelos policiais. Eles também farão a intermediação entre os núcleos do projeto a serem criados no Taboão e irão manter contato direto com a Polícia Militar.

O critério para definição dos núcleos será a questão territorial, a proximidade das indústrias. Os integrantes do núcleo passarão a ter um contato mais próximo, visando a troca de informações sobre eventuais ocorrências e situações suspeitas e a adoção de medidas preventivas. Esta comunicação será realizada por meio de aplicativos de troca de mensagens, redes sociais e telefonemas. A coordenação do programa seguirá as determinações da PM.

Placas e faixas de orientação, com frases como “Distrito monitorado por Vizinhança Solidária”, serão  nas principais vias do distrito.